NÓS
Estudos da  Paisagem

Slide Panel

Estudos da Paisagem

X

Assim como a linha de pesquisa sobre as temporalidades dos lugares urbanos gerou o Taba-êtê, em deferência aos que habitavam as terras brasílicas antes que elas alcançassem este nome, “Nós” surge no âmbito da pesquisa realizada acerca do franciscanismo. Pois, em tempos remotos, foi Francisco que sinalizou a necessidade de entender o mundo como casa e a fraternidade entre todos os seres, como meta. 

As viagens iniciais do Grupo Estudos da Paisagem, percorrendo cidades, foram ao encontro, dentre outras coisas, de um elemento singular: o convento franciscano. 

Como seu inspirador, trata-se de uma arquitetura que se faz descalça, no contato com o mundo, com as pessoas, com a cidade, com a terra. Sendo múltiplo, é um ponto que se fecha em si chamando à convergência e ao recolhimento, mas que também se abre e se conecta em rede com outros quando os pés se colocam em caminho (“in via”). A figura de Francisco, atualizada para o presente surge como convite a nós conectores que buscam entrelaçar lugares, culturas e países diversos em torno de uma experiência de vida compromissada com os valores da simplicidade.

O núcleo Saberes em Movimento – Nós, encontra no espaço e na paisagem suas forças motrizes e pontos diferenciais de partida de interlocução, desde as parcerias acadêmicas até o contato com a sociedade nos seus mais diversos níveis de organização e diversidade. 

Na sua função de expandir saberes, move-se por um agir comprometido com as manifestações da vida coletiva que não se separa das suas formas de habitar.

Just as the line of research on the temporalities of urban places generated the Taba-êtê, in deference to those who inhabited the Brazilian lands before they reached this name, “Nós” appears within the scope of the research carried out on Franciscanism. For, in ancient times, it was Francis who signaled the need to understand the world as a home and brotherhood among all beings, as a goal.

The initial trips of the Landscape Studies Group, visiting cities, met, among other things, a unique element: the Franciscan convent.

As its inspirer, it is an architecture that is barefoot, in contact with the world, with people, with the city, with the land. Being multiple, it is a point that closes in itself, calling for convergence and withdrawal, but that also opens up and connects in a network with others when the feet are placed on the path (“in via”). The figure of Francisco, updated for the present, appears as an invitation to us connectors who seek to intertwine different places, cultures and countries around a life experience committed to the values ​​of simplicity.

The Saberes em Movimento – Nós group finds its driving forces and differential starting points of interlocution in space and landscape, from academic partnerships to contact with society at its most diverse levels of organization and diversity.

In its role of expanding knowledge, it moves by acting committed to the manifestations of collective life that is not separated from its ways of living.